O que é uma escala de Likert – sua justificativa

A escala Likert é uma ferramenta estabelecida e amplamente utilizada para medir atitudes e opiniões dos indivíduos em pesquisas sociais. Ela foi desenvolvida com base em princípios psicométricos e passou por rigorosos estudos de validação ao longo do tempo. Alterar a escala Likert sem um profundo estudo psicológico pode ter várias consequências negativas. Aqui estão algumas razões pelas quais isso é desaconselhado:

  1. Validade dos resultados: A escala Likert foi projetada para medir atitudes e opiniões de maneira confiável e válida. Ela possui propriedades psicométricas bem estabelecidas, como consistência interna e confiabilidade. Ao realizar alterações na escala sem uma análise apropriada, corre-se o risco de comprometer a validade dos resultados obtidos.
  2. Comparabilidade: A escala Likert permite comparar respostas e realizar análises estatísticas robustas. Ao alterar a estrutura da escala, torna-se difícil comparar os resultados com estudos anteriores ou com pesquisas semelhantes. A consistência e a padronização da escala são essenciais para garantir a comparabilidade dos dados ao longo do tempo.
  3. Interpretação adequada: A escala Likert possui uma estrutura específica que permite uma interpretação clara e consistente dos resultados. Cada ponto na escala tem um significado definido, e os intervalos entre os pontos são igualmente espaçados. Alterações na estrutura da escala podem levar a uma interpretação confusa ou inconsistente dos dados.
  4. Efeitos psicológicos: Como uma pergunta é formulada e a estrutura da escala podem influenciar as respostas dos participantes. A escala Likert foi desenvolvida levando em consideração os princípios da teoria da resposta ao item e da medição psicológica. Alterações na escala podem afetar a maneira como as pessoas percebem e respondem às perguntas, comprometendo a validade dos resultados.

Em resumo, a escala Likert foi projetada e validada ao longo do tempo para medir atitudes e opiniões de maneira confiável e padronizada. Alterações na escala sem um estudo psicológico adequado podem comprometer a validade, a comparabilidade e a interpretação dos resultados. Portanto, é importante utilizar a escala Likert em sua forma estabelecida, a menos que haja uma justificativa sólida e embasada para fazer modificações, acompanhadas de um estudo psicológico cuidadoso.

Histórico

O nome “escala Likert” é produto do educador e psicólogo Rensis Likert, desenvolvido em 1932 no seu doutorado em psicologia pela Universidade de Columbia. Likert desenvolveu várias técnicas de pesquisa e é conhecido por seu trabalho na área de opiniões e atitudes. A escala Likert é composta por uma série de itens ou declarações relacionadas ao tópico de interesse. Cada item é acompanhado por uma escala ordinal com um número fixo de pontos, geralmente variando de 5 a 7 pontos.

Os respondentes são solicitados a indicar seu grau de concordância ou discordância em relação a cada item, selecionando uma opção que melhor represente sua posição. O uso da escala Likert permite que os pesquisadores obtenham informações sobre a intensidade e a direção das atitudes dos respondentes em relação a um determinado conceito. É uma ferramenta útil para coletar dados quantitativos sobre atitudes e opiniões, permitindo análises estatísticas e comparações entre grupos. Embora Rensis Likert tenha contribuído para o desenvolvimento da escala Likert, é importante reconhecer que a escala em si é um produto da evolução da metodologia de pesquisa ao longo do tempo, com contribuições de vários pesquisadores e acadêmicos.

A escala foi desenvolvida por um pesquisador chamado Thurstone, em meados da década de 1920, como parte de seus trabalhos na área de psicofísica e medição psicológica. Louis Leon Thurstone foi um psicólogo estadunidense conhecido por suas contribuições para a psicometria e a teoria da medição. Ele propôs a Escala de Atitudes de Intervalo, que consiste em uma série de declarações ou itens aos quais os respondentes indicam seu grau de concordância, ou discordância usando uma escala numérica. Mais tarde, Rensis Likert, juntamente com seus colaboradores, popularizou o uso da escala Likert em pesquisas nas áreas de psicologia organizacional e pesquisa social. Ele utilizou essa escala em seus estudos e promoveu seu uso entre outros pesquisadores. Portanto, embora Likert não seja o criador original da escala, seu nome se tornou associado a ela devido à sua extensa utilização e popularização.

A seguir cito estes dois autores.

“O estudo científico dos fenômenos sociais sofre da séria desvantagem de que os fenômenos que chamamos de sociais são extremamente difíceis de descrever em termos objetivos, para não falar da medição quantitativa. Sempre que se tenta um tratamento objetivo ou quantitativo, muitas vezes sentimos que a própria essência foi extraída dos efeitos que queremos estudar. Sobre esse sentimento em relação ao tratamento quantitativo nos estudos sociais, dois comentários podem ser feitos. Em primeiro lugar, quando encontramos aqueles aspectos de um fenômeno social que se prestam a uma contagem objetiva e simples, freqüentemente acontece que essas coisas que podem ser contadas não são realmente aspectos essenciais do fenômeno social considerado. Mas, além disso, existe também a possibilidade de que, assim que algum problema intrigante de conduta social se torna acessível à medição, tendemos a desviar nossa atenção como se em outro lugar devesse residir a essência daquilo que consideramos vital, humano ou importante. Este é realmente um mau hábito”.

Louis Leon Thurstone and E. J. Chave. “Theory of Attitude Measurement.” Chapter 1 in L.L. Thurstone and E. J. Chave, The Measurement of Attitude: A psychophysical Method and Some Experiments with a Scale for Measuring Attitude toward the Church. Chicago: University of Chicago: 1-21. https://brocku.ca/MeadProject/Thurstone/Chave_1929/1929_01.html

É apresentado um método simples de atribuir scores em Escalas de Atitude de Thurstone, que não envolve o uso de um grupo de juízes e ainda se baseia em várias amostras para ser consistentemente mais fidedigno do que o método original. Não se muda de paradigma mas apenas de forma de construção do instrumento de medida.

Rensis Likert, Sydney Roslow and Gardner Murphy. “A Simple and Reliable Method of Scoring the Thurstone Attitude Scales.” Journal of Social Psychology 5 (1934): 228-238. https://brocku.ca/MeadProject/Likert/Likert_1934.html

(Acessos 744)