EaD e alunos adultos

Está na hora de pensarmos em mudanças no ensino universitário, estamos trabalhando com adultos! Já escrevi sobre a competitividade de nossas universidades, sobre ensino e horas aulas e sobre o modelo de ensino na pós. Publicamos na plataforma SOL da SBC o texto Repensando o ensino de computação. Muita coisa precisa ser mudada nas Universidades. Hoje estou considerando alguns pontos importantes ao projetar experiências educacionais para alunos adultos. Vamos separar alguns pontos principais:

  • Os alunos adultos têm prioridades diferentes: ao contrário dos alunos residenciais tradicionais, os alunos adultos geralmente têm inúmeras responsabilidades e restrições de tempo. Eles podem estar conciliando trabalho, família e outros compromissos ao lado de sua educação. Como resultado, seu tempo é valioso e eles podem ter objetivos e necessidades específicas.
  • Experiências de aprendizado mais curtas e focadas: reconhecendo o tempo limitado e as prioridades conflitantes dos alunos adultos, é crucial fornecer conteúdo em formatos mais curtos e concisos. Ao selecionar cuidadosamente as informações mais relevantes e impactantes para cada lição ou vídeo, os designers do curso podem garantir que o material seja envolvente e reforce o aprendizado com eficiência.
  • Períodos de aprendizagem flexíveis: é importante afastar-se do sistema semestral tradicional, que pode não se alinhar bem com os horários dos alunos adultos. Em vez disso, criar períodos de aprendizado mais curtos permite que os indivíduos iniciem e concluam os cursos em seu próprio ritmo, acomodando suas circunstâncias específicas.
  • Perfis diversos de alunos adultos: Os alunos adultos entram no sistema educacional com origens, necessidades e objetivos variados. Alguns podem ser alunos iniciantes do ensino superior, enquanto outros podem estar retornando à educação após um intervalo ou buscando habilidades, ou conhecimentos específicos. Os cursos on-line devem atender a essa gama diversificada de alunos e fornecer suporte e recursos personalizados.
  • Aplicação e interação entre pares: Os alunos adultos se beneficiam das oportunidades de aplicar o que aprenderam em suas vidas diárias. Componentes interativos, como discussões ao vivo ou projetos em grupo, permitem que os alunos compartilhem experiências, validem seu aprendizado e obtenham percepções práticas. Essa interação social melhora a experiência educacional e promove um senso de comunidade.
  • Aprendizado vitalício e microcredenciais: Dada a natureza acelerada dos avanços tecnológicos, os indivíduos devem atualizar continuamente suas habilidades e conhecimentos. Reconhecendo a importância disso, instituições de ensino e empresas estão explorando o conceito de microcompetências ou emissão de microcredenciais. Essas certificações de curto prazo se concentram em habilidades específicas e relevantes para o trabalho, permitindo que os alunos adultos adquiram conhecimentos direcionados com eficiência.

Atender às necessidades de alunos adultos requer flexibilidade, entrega de conteúdo conciso, suporte personalizado, aplicação prática, interação entre pares e reconhecimento da importância da aprendizagem ao longo da vida. Ao entender esses fatores, as instituições e plataformas educacionais podem atender melhor os alunos adultos em um mundo em evolução. 

(Acessos 258)